Retrospectiva do evento

1993
Em 1993, realizaram-se em Hong Kong as finais da primeira edição do Grande Prémio Mundial de Voleibol Feminino, depois de terem ocorrido torneios da fase preliminar em outros seis lugares da Região Ásia-Pacífica (o Japão, a Tailândia, a Austrália, a Coreia, a Malásia e Taiwan). Disputaram no referido Grande Prémio oito equipas de voleibol, as quais foram as da Cuba, da Rússia, da China, do Brasil, da Coreia, do Japão, dos Estados Unidos da América e da Alemanha. Na final saiu vencedora a equipa de Cuba, a qual derrotou a equipa da China por três a um e ganhou o prémio no montante equivalente a quatrocentos mil dólares americanos, tendo a mesma equipa vencedora conquistado o ouro também nos Jogos Olímpicos que se tinham realizado antes em Barcelona.
1995
Em 1995, começou-se a adoptar, no Grande Prémio Mundial de Voleibol Feminino, o sistema de round robin, o qual continuou a ser o modelo seguido nos jogos realizados nos anos posteriores. No mencionado sistema, as oito equipas formam dois grupos e competem nos torneios da fase preliminar, sendo organizados em chaves e jogando todos contra todos, donde saem quatro equipas (duas em cada grupo) melhor qualificadas, as quais participam no jogo semifinal, competindo entre si de forma cruzada, sendo que as duas equipas vencedoras competem na final para a disputa do titulo de campeã. Para além disso, neste ano, os torneios da fase preliminar realizaram-se pela primeira vez nos lugares fora da Região Ásia-Pacífica, os quais foram Honolulu, no Havaí, nos Estados Unidos da América, e Brasil. O resultado deste ano excedeu todas as expectativas, sendo que a equipa dos Estados Unidos da América, teoricamente mais fraca, venceu a campeã da edição anterior, o Brasil, e sagrou-se campeã pela primeira vez.
1998
Em 1998, a FIVB modificou outra vez o formato de competição, introduzindo a prova para a disputa do terceiro lugar. A par disso, os torneios da fase preliminar foram realizados em mais países e regiões, como por exemplo, realizaram-se pela primeira vez na Índia e em Chiang Mai, na Tailândia. No último registou-se uma assistência aos jogos de milhares de apoiantes muito entusiasmados, os quais abanaram bandeiras e gritaram para encorajar as equipas participantes. É de sublinhar que os referidos torneios impulsionaram, ainda indirectamente, o desenvolvimento, na Tailândia, desta modalidade desportiva praticada pelas jogadoras tailandesas. A final desta edição realizou-se na Região Administrativa Especial de Hong Kong pela primeira vez após a sua fundação. Ainda nos lembramos que naquela edição mais de dez mil espectadores assistiram ao torneio realizado no pavilhão principal. Como resultado final, a equipa brasileira bateu a russa e confirmou a vitória final pela terceira vez, ao passo que a de Cuba obteve o terceiro lugar depois de derrotar, ainda que com muita dificuldade, a equipa chinesa que tinha sido encorajada pela grande quantidade de residentes de Hong Kong que assistiram ao jogo.
1999
Em 1999, a final do Grande Prémio organizado pela FIVB realizou-se pela primeira vez em Yuxi, em Yunnan. Dirigida pelo famoso treinador Nikolai Karpol, a equipa russa adoptou na final a estratégia de elevar a bola e atacar enquanto a bola estivesse numa posição alta, com a qual conseguiu tomar uma posição de preponderância sobre a equipa brasileira que fora campeã não só da edição anterior, mas também em outras duas edições, tendo-a vencido por três a zero, jogando durante apenas uma hora. Esta vez foi a segunda vez em que a equipa russa foi campeã, tendo sido a primeira vez em 1997. Esta vitória mais recente da equipa russa foi testemunhada por quatro mil e duzentos espectadores que estiveram presentes no pavilhão da competição. Na mesma final, a equipa chinesa conseguiu inverter a situação desfavorável de ter perdido o primeiro jogo e derrotar a italiana por três a um, tenho obtido, assim, o terceiro lugar.
2000
Em 2000, a cidade de Manila, nas Filipinas, foi o lugar seleccionado, pela primeira vez, para a realização da final do Grande Prémio organizado pela FIVB, à qual assistiram dez mil e setecentos e cinquenta espectadores que estiveram presentes na Philsports Arena. A equipa de Cuba, alcunhada de "borracha preta" e na qualidade de "campeões em oito torneios consecutivos" que faziam parte dos três grandes campeonatos mundiais realizados nos anos de noventa, fez repetir o que ocorreu nos Jogos Olímpicos de Sydney, derrotando a equipa russa e obteve o primeiro lugar. As forças brutais que esta equipa revelou outra vez na final desta edição levou à sua nomeação, nos finais do mesmo ano, para o prémio de "a melhor equipa de voleibol feminino do Século", prémio esse que integrava um conjunto de "prémios para os melhores do Século", entre os quais, o prémio de "a melhor libero", que foi um dos prémios individuais criados pela primeira vez naquela edição, e que foi atribuído à velha jogadora chinesa Li Yan.
2001
Em 2001, a Região Administrativa Especial de Macau foi seleccionada pela FIVB, pela primeira vez, para ser organizadora das finais do Grande Prémio, facto pelo qual se reuniram, em Macau, oito equipas de voleibol feminino mais fortes do mundo (as dos Estados Unidos da América, da China, da Rússia, da Cuba, do Brasil, do Japão, da Coreia e da Alemanha), as quais competiram nas finais realizadas na semana compreendida entre 22 e 26 de Agosto, cujo resultado final favoreceu as americanas.
2009
Em 2009, o Grande Prémio Mundial de Voleibol Feminino realizou-se, como de costume, num período de quatro semanas, compreendido desta vez entre 31 de Julho e 23 de Agosto. Houve doze equipas que competiram, nas primeiras três semanas, nos torneios preliminares realizados simultaneamente em três cidades diferentes, sendo que em cada cidade houve quatro equipas que participaram nos jogos de round robin. Na quarta semana (semana das finais) realizaram-se, em Tóquio, no Japão, as finais do Grande Prémio, em que participaram a equipa da cidade anfitriã e as outras cinco equipas que tinham sido melhor classificadas nos nove torneios da fase preliminar, realizados nas três cidades diferentes nas primeiras três semanas.
Grande Prémio Mundial de Voleibol Feminino – Formato de Competição

Registou-se, nos torneios do Grande Prémio que se realizaram ao longo dos anos, número diferente de equipas que participaram nos torneios da primeira fase, isto é, nos jogos que se realizam simultaneamente nas cidades diferentes (oito a doze equipas), sendo a mesma discrepância verificada nas finais, em termos de número de equipas participantes e de formato de competição adoptado [inicialmente foram quatro equipas, as quais aumentaram até seis desde o ano de 2003 (nota: em 2001, todas as oito equipas participantes passaram automaticamente para as finais)], tendo a equipa da cidade anfitriã o direito à participação nas finais, independentemente da classificação que tinha obtido nos jogos da etapa eliminatória.

Desde 2000, deu-se uma unificação quanto ao número de equipas participantes, o qual foi fixado em doze. Estas doze vagas são ocupadas pelas equipas mais fortes da Ásia Oriental, da Europa e dos países do Continente Americano. O Grande Prémio dura quatro semanas, sendo as primeiras três destinadas à realização simultânea dos jogos da fase preliminar em cidades diferentes (em todas as semanas realizam-se jogos), em cada um das quais há quatro equipas que se competem entre si segundo o sistema de round robin. Isto quer dizer que todas as equipas precisam de jogar em nove jogos, realizados em três cidades diferentes. As cinco equipas melhor classificadas (não incluindo a equipa do país anfitrião) e a equipa do país anfitrião têm direito às competições nas finais.

Tomando como exemplo, nas finais de 2005 as seis equipas qualificadas que chegaram às finais disputaram segundo o sistema de round robin (trata-se de um modelo adoptado em 2003 e em 2005, enquanto que em 2004, as seis equipas qualificadas que chegaram às finais foram divididas em dois grupos (três equipas em cada grupo) e disputaram para obter as duas vagas em cada grupo para a participação no semifinal, e em 2002, as últimas quatro equipas qualificadas competiram segundo o sistema de round robin, as duas equipas melhor qualificadas disputam o campeão, ao passo que as outras duas disputam o terceiro lugar.)

Grande Prémio Mundial de Voleibol Feminino – Formato de Competição Especial adoptado em 2003 e a Conquista de Ouro pela Equipa Chinesa pela Primeira Vez
Tradicionalmente, realizam-se os torneios da fase preliminar do Grande Prémio nas cidades localizadas na Região Ásia-Pacífica, sendo as finais obrigatoriamente realizadas na mesma Região. Em 2003, porém, por causa da erupção da pneumonia atípica na Ásia Oriental, a Federação Internacional de Voleibol tomou a decisão de realizar, na Itália, todos os torneios do Grande Prémio (incluindo a fase preliminar e a fase final, cada uma das quais com a duração de apenas uma semana) – nos torneios da fase preliminar as doze equipas foram divididas em dois grupos, em que competiram no modelo de round robin, chegando aos torneios da fase final as três equipas melhor qualificadas em cada grupo, as quais disputaram outra vez de acordo com o sistema de round robin para conquistar o primeiro, segundo e terceiro lugar. Neste ano, a equipa chinesa chegou a confirmar, pela primeira vez, a sua liderança nos torneios do Grande Prémio.
Grande Prémio Mundial de Voleibol Feminino – Condições de Participação
As doze vagas são distribuídas igualmente pelos continentes Asiático, Europeu e Americano: como por exemplo, em 2005, na Ásia foram seleccionadas as quatro equipas asiáticas melhor posicionadas em escala mundial (a China, o Japão, a Coreia e a Tailândia); na Europa a selecção foi feita através dos torneios qualificadores (a Alemanha, a Itália, a Holanda e a Polónia); no Continente Americano as quatro equipas de voleibol melhor classificadas nos Jogos Pan-Americanos de 2004 (a Cuba, os Estados Unidos da América, a República Dominicana e o Brasil) foram seleccionadas para participarem no Grande Prémio organizado pela FIVB.